Cultura

“Ibero-América Viva”, o festival que celebra a cooperação cultural que transforma vidas

Artistas em formação, emergentes e consolidados se uniram para “celebrar o que nos une”. Montevidéu, Uruguai acolheu a primeira edição do festival Ibero-América Viva, que percorrerá distintas cidades da Ibero-América em comemoração de três décadas de cooperação cultural.

Por trás de cada programa de cooperação cultural na Ibero-América há vidas que se transformam. A vida dos jovens dos bairros desfavorecidos que, graças a música do Iberorquestras, encontraram uma saída à violência; a história das organizações de cultura comunitária que em tempos de pandemia fizeram panelas populares para alimentar as comunidades e bairros latino-americanos; a vida da talentosa cantora que conseguiu publicar seu primeiro disco graças aos apoios do Ibermúsicas ou a história dos produtores e cineastas que se encontraram em um curso do Ibermédia e estrearam una produção conjunta.

Trinta anos de Cúpulas Ibero-americanas significam também três décadas de histórias de superação pessoal da mão da cooperação cultural ibero-americana: teatro, cinema, dança, artesanato, gastronomia, cultura comunitária, museus, arquivos, bibliotecas. Uma cooperação que se constrói entre os países e as pessoas a partir de desafios comuns.

Treze programas de cooperação cultural, que ajudaram a projetar o que somos, ao mesmo tempo que conseguiram que milhares de jovens com talento possam viver e trabalhar da cultura.

Celebramos o que nos une

No marco do 30º aniversário das Cúpulas Ibero-americanas, nasce o festival “Ibero-América Viva” que celebra a união na diversidade, a riqueza de nossa cultura e as histórias de superação que se originaram a partir da cooperação cultural na Ibero-América.

Com o lema Celebrar o que nos une, artistas em formação, emergentes e consolidados, se uniram junto com gestores culturais no cenário do Auditório Nacional do SODRE em Montevidéu, Uruguai em um espetáculo que combinou as diferentes disciplinas apoiadas pela cooperação cultural ibero-americana.

O Festival Ibero-América Viva continuará sua trajetória por outras cidades da região comemorando o 30º aniversário das Cúpulas Ibero-americanas e reunindo artistas em formação com outros já consolidados sob o lema “celebrar o que nos une”.

O “Ibero-América Viva”, contou com a atuação da Orquestra Juvenil do SODRE, testemunhos de embaixadores ibero-americanos da Cultura como a dominicana María Marte e o brasileiro Carlinhos Brown, assim como a atuação do percussionista Tatita Márquez, a cantora Maia Castro, a plataforma de dança Clo e os grupos circenses Tranzat, o Picadero y Entropía.

A cargo da direção da Orquestra Juvenil e da coordenação das diversas disciplinas esteve o Maestro Ariel Britos, presidente do Programa IberOrquestras Juvenis.

Também estiveram presentes as máximas autoridades políticas e culturais do Uruguai: a Vice-Presidenta Beatriz Argimón, o Ministro da Educação e Cultura Pablo Da Silveira e o Presidente do SODRE Martín Inthamoussu; além da Secretária-Geral Ibero-Americana, Rebeca Grynspan (de maneira virtual) e a Subsecretária das Relações Exteriores Carolina Ache.

Trinta anos de Cúpulas Ibero-americanas significam também três décadas de histórias de superação pessoal da mão da cooperação cultural ibero-americana

Ao longo da celebração do 30º aniversário das Cúpulas Ibero-americanas, o Festival Ibero-América Viva continuará seu percurso por outras cidades da região, celebrando e dando a conhecer as histórias de êxito e esforço pessoal que há por trás de cada projeto e intercâmbio cultural, nos quais não só se conjuga o novo com o consagrado, senão também o local com o nacional e o regional.

Ibero-América, uma potência cultural

Amiúde se diz que a “cultura é a coluna vertebral da Ibero-América”, porque nossa cooperação cultural permitiu que gestores culturais, artistas de âmbitos como a música, o teatro, o cinema e o artesanato, líderes de bairro e migrantes se encontrem para criar, estreitar laços e ampliar seus horizontes.

Mais além da diversidade cultural e da qualidade artística que há na Ibero-América, nossa região é una potência cultural porque desde as instituições foi impulsionado o vínculo entre cultura e desenvolvimento sustentável, entendendo-o como um elemento transversal de sociedades mais justas e inclusivas, tal e como indica a secretária-geral ibero-americana, Rebeca Grynspan.

“Na Ibero-América a cultura é também um motor do desenvolvimento sustentável; é janela e espelho da liberdade, da felicidade e dos direitos humanos”.

Em um tempo especialmente difícil para as indústrias culturais e criativas, por causa da pandemia COVID-19, a passada Cúpula Ibero-americana de Chefes de Estado e de Governo aprovou a Estratégia Ibero-americana de Cultura e Desenvolvimento Sustentável e o Fundo Ibero-americano de Garantias Recíprocas para as Indústrias Culturais e Criativas.

Com este impulso, a Ibero-América se converte no único espaço regional multilateral que conta com um roteiro que vincula a cultura com o desenvolvimento sustentável, permitindo alinhar as políticas culturais ao cumprimento da Agenda 2030 de desenvolvimento sustentável.

 

categorías:

Cooperação Ibero-Americana Cultura Cúpulas Ibero-Americanas Destacado Diversidade Tema destacado


Solicitamos su permiso para obtener datos estadísticos de su navegación en esta web. Si continúa navegando consideramos que acepta el uso de cookies. Aceptar | Más información
Recibe una alerta cuando esté disponible un nuevo especial temático sobre la cooperación en Iberoamérica en nuestro portal somosiberoamerica.org
* campo requerido
Idioma

Secretaría General Iberoamericana usará la información que nos proporciones en este formulario para estar enviarte actualizaciones del portal Somos Iberoamérica e información relacionada.

Puedes darte de baja en cualquier momento haciendo click en el enlace del pie de nuestros emails.

We use Mailchimp as our marketing platform. By clicking below to subscribe, you acknowledge that your information will be transferred to Mailchimp for processing. Learn more about Mailchimp's privacy practices here.