Tribuna

Salvando vidas con la cooperación: el éxito del Programa Bancos de Leche

El Programa Bancos de Leche se ha convertido en un emblema de la cooperación iberoamericana.

O Programa Iberoamericano de Bancos de Leite Humano – IberBLH, tem como objetivo a ampliação do conhecimento e desenvolvimento tecnológico na área do aleitamento materno e dos Bancos de Leite Humano (BLH). Estes Bancos atuam de maneira fundamental para as políticas de redução da mortalidade neonatal, sendo decisivos para o incentivo e valorização do aleitamento materno. Atualmente, o IberBLH se caracteriza como importante aliado das políticas públicas de saúde na região de América Latina, Caribe Hispânico e Península Ibérica[1].

O aleitamento materno é tido como um dos principais recursos na redução da mortalidade infantil e na melhoria da situação nutricional infantil. O modelo brasileiro de Bancos de Leite Humano (BLH) ganhou destaque ao atravessar fronteiras, alcançando tanto os países regionais, como a península Ibérica, bem como africanos de língua portuguesa, abrangendo vinte e três países de três continentes. Os BLH representam relevante estratégia da política governamental para a segurança alimentar e nutricional no período neonatal, objetivando a redução da morbidade e mortalidade infantil. Portanto, os BLH são de alta relevância na assistência à saúde materno-infantil brasileira.

O aleitamento materno é tido como um dos principais recursos na redução da mortalidade infantil e na melhoria da situação nutricional

No Brasil, institui-se a Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano – (rBLH-BR) em 1998, sendo composta por 215 Bancos de Leite Humano atualmente e 140 Postos de Coleta espalhados por todo país, representando maior rede do mundo de Leite Humano. Somente em 2013, esta rede pode alimentar 177.103 recém-nascidos internados em unidades de terapia intensiva/semi-intensiva neonatais, com 174.016,9 litros de leite, a partir da doação de 159.219 mulheres as quais de maneira altruísta e voluntária, doaram seus excedentes de leite materno. Tais números denotam a importante contribuição que a rBLH-BR exerce para a saúde pública brasileira.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) reconheceu a ação como uma das mais exitosas para redução da mortalidade infantil nos anos 1990. Com isso, a Organização Pan-Americana da Saúde (OPS) incentivou a cooperação entre os países de América Latina para implantação de BLH pelos demais países da região. Em 2003, foram instituídos compromissos e diretrizes para internacionalização desta iniciativa, conformando a Rede Latino-americana de Bancos de Leite Humano em 2005 – envolvendo os seguintes órgãos brasileiros: tanto o Ministério das Relações Exteriores (MRE) pela Agência Brasileira de Cooperação – (ABC), o Ministério da Saúde (Assessoria Internacional – AISA e Área Técnica da Saúde da Criança e Aleitamento Materno) e a Fiocruz.

A criação da Rede Latino-americana de Bancos de Leite Humano consiste em uma ação estratégica de enfrentamento os altos índices de mortalidade e morbidade infantil da região, através da troca de experiências e técnicas nesta área. Como desdobramento desta Rede, em 2007, foi apresentado pelo Brasil o Projeto “Apoio Técnico para Implantação da Rede Iberoamericana de Bancos de Leite Humano” à Secretaria Geral Ibero-Americana – SEGIB, no intuito de estabelecer cooperação multilateral em BLH entre estas regiões. Assim, durante a XVII Cúpula Ibero-americana de Chefes de Estado e de Governo no Chile, foi estabelecido o Programa Iberoamericano de Bancos de Leite Humano – IberBLH, com objetivo de implantar no mínimo um BLH em cada país da Iberoamérica.

A criação da Bancos de Leite Humano consiste em uma ação estratégica através da troca de experiências e técnicas

Em relação aos resultados da rBLH-BR, foram criados cinquenta e nove Bancos de Leite Humano na região de Ibero-américa e África, coletando somente no ano de 2013, 188.648 litros de leite humano, os quais alimentaram e nutriram 242.498 crianças internadas em terapia intensiva/semi-intensiva neonatais. Participaram desta campanha doando o excedente de leite, 246.772 mães[2].

Ainda em 2004, foi implementado o modelo brasileiro na Espanha, no Hospital 12 de Octubre, resultando em maior vínculo colaborativo entre Espanha e Brasil. Uma série de instituições espanholas passaram a reconhecer a notoriedade do trabalho da rBLH-BR, como a Associação Espanhola de Pediatria, o Serviço de Saúde de Madrid e o Comitê da Iniciativa para a Humanização da Assistência ao Nascimento e ao Aleitamento Materno Espanhol. Este processo de “colaboração” evoluiu para a “fase de cooperação” no marco do Programa Iberoamericano de Bancos de Leite Humano – IberBLH,em 2007. Esta experiência de colaboração bem-sucedida entre Brasil e Espanha foi decisiva para a conformação do IberBLH.

A relevância deste projeto de cooperação do IberBLH comprovada tanto pelos números, como pela rápida ampliação desta rede, condizem com os resultados alcançados e com as avaliações positivas oriundas das Instituições Internacionais, como a OMS e a OPS. Estas organizações avaliaram a cooperação internacional em Banco de Leite Humano, uma das iniciativas que mais fomentou o desenvolvimento humano no hemisfério sul e uma das mais exitosas na cooperação Ibero-americana.

[1] Rabuffetti, A. G. (2014). Cooperação técnica internacional em bancos de leite humano: um estudo da horizontalidade nos projetos bilaterais (Doctoral dissertation, Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca).

[2] Rabuffetti, A. G. (2014). Cooperação técnica internacional em bancos de leite humano: um estudo da horizontalidade nos projetos bilaterais (Doctoral dissertation, Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca).

categorías:

Análisis Cohesión Social Cooperación Iberoamericana Derechos Familia Garantías Sociales Programas, Iniciativas y Proyectos Adscritos Tribuna


Solicitamos su permiso para obtener datos estadísticos de su navegación en esta web. Si continúa navegando consideramos que acepta el uso de cookies. Aceptar | Más información
Recibe una alerta cuando esté disponible un nuevo especial temático sobre la cooperación en Iberoamérica en nuestro portal somosiberoamerica.org
* campo requerido
Idioma

Secretaría General Iberoamericana usará la información que nos proporciones en este formulario para estar enviarte actualizaciones del portal Somos Iberoamérica e información relacionada.

Puedes darte de baja en cualquier momento haciendo click en el enlace del pie de nuestros emails.

We use Mailchimp as our marketing platform. By clicking below to subscribe, you acknowledge that your information will be transferred to Mailchimp for processing. Learn more about Mailchimp's privacy practices here.