Tribuna

Ibero-América trabalha em rede. Um espaço de intercâmbio e cooperação

El Registro de Redes Iberoamericanas se creó en el año 2008

A pandemia da Covid-19 mostrou a interdependência do mundo atual, assim como os desafios que a cooperação internacional deve afrontar. Os modelos associativos ou espaços de trabalho conhecidos como “redes” são instrumentos da cooperação internacional que propiciam a participação, colaboração e transferência de conhecimentos e experiências com aportes da sociedade civil organizada.

Somar esforços para conseguir objetivos compartilhados, aunar capacidades e buscar sinergias formam parte do ADN da Ibero-América e da cooperação ibero-americana, mas adquirem cada vez mais importância na implementação da Agenda 2030 de desenvolvimento sustentável, que inclui um ODS específico sobre “alianças para o desenvolvimento sustentável”.

Com uma visão sobre o que seria o futuro de uma cooperação mais horizontal, simétrica e próxima, é criado o Registro de Redes Ibero-americanas que busca “fortalecer o espaço ibero-americano potenciando e favorecendo a articulação dos distintos atores que realizam tarefas significativas na região”.

Atualmente, o registro tem 19 redes ibero-americanas inscritas vinculadas a diversos âmbitos como a educação, a saúde, o setor justiça ou o meio ambiente e se consolidou como um espaço que aposta pelo multilateralismo, a cooperação, o desenvolvimento sustentável e a solidariedade fomentando a participação e o diálogo de todos os atores que coexistem em uma região plural, com diversas realidades e necessidades.

Quando se cumprem três décadas de Cúpulas Ibero-americanas de Chefes de Estado e de Governo, é crucial recordar que a Ibero-América vai mais além do institucional e do governamental. A Ibero-América é um espaço construído pelas pessoas, pelas afinidades, pelos intercâmbios e pelo trabalho conjunto em torno a objetivos comuns, tal e como tem sido feito pelas redes ibero-americanas durante mais de uma década.

Desde a Secretaria-Geral Ibero-americana queremos pôr em valor a engrenagem de valores e princípios que nos unem e que representa uma possibilidade de nos entendermos melhor, de conectarmos de uma forma mais eficiente através de uma Rede útil, eficiente e solidária que ajuda a enfrentar os desafios da nossa gente.

As redes ibero-americanas são incubadoras e gestoras de cooperação, onde as interações, colaborações e intercâmbio de conhecimentos geram ações e resultados

Redes ibero-americanas respondem perante a pandemia

Durante a pandemia as redes ibero-americanas foram facilitadoras do intercâmbio de informação e experiências na resposta à crise sanitária derivada da COVID-19. Isto foi crucial em um momento em que faltavam dados contrastados e fiáveis sobre as caraterísticas, tratamento e resposta perante o Coronavírus.

Por exemplo, a Rede de Autoridades em Medicamentos da Ibero-América (EAMI) propiciou o intercâmbio constante de experiências institucionais entre todos os países que formavam parte da rede.

Com o apoio da SEGIB, a Rede EAMI pôs em funcionamento a plataforma digital: Em Rede Contra a COVID-19, que proporciona informação oficial sobre tratamentos, ensaios clínicos de medicamentos e guias técnicas que permitiram reforçar a resposta dos países frente à pandemia do Coronavírus. Em todo este processo contamos com a enorme colaboração da Agência Espanhola de Medicamentos e Produtos Sanitários em seu caráter de coordenadora da EAMI.

A Rede Ibero-americana Ministerial e de Aprendizagem e Pesquisa em Saúde (RIMAIS) protagonizou outra das ações chave durante os piores momentos da pandemia, permitindo que profissionais e especialistas dos Ministérios de Saúde de toda a região intercambiassem experiências na gestão da pandemia em seus respetivos países.

O êxito deste ciclo de conferências deu lugar à organização das jornadas ibero-americanas virtuais Coronavírus e Saúde Pública. Lições aprendidas da Covid-19 e desafios para os sistemas de saúde“. As Jornadas foram capazes de reunir em um mesmo espaço gestores de políticas públicas e profissionais, facilitando não só a análise do que foi realizado até o momento e os resultados obtidos, senão que tentou também traçar os seguintes passos a seguir nos países Ibero-americanos na luta contra esta pandemia. Ainda, durante estas jornadas, a SEGIB apoiou e reconheceu dentre 186 projetos as melhores comunicações científicas com o prêmio “ex æquo” à melhor comunicação e/ou trabalho científico e o prêmio à melhor experiência inovadora.

No marco da pandemia, também trabalhamos com Redes Ibero-americanas não adstritas necessariamente ao setor saúde, mas não por isso menos importantes. Tal  é o caso da Rede Ibero-americana de Proteção de Dados (RIPD) com a que se trabalha para apoiar a elaboração do documento: “Recomendações para o tratamento de dados pessoais sobre a saúde em tempos de pandemia” que proximamente se fará público.

Um espaço mais além das fronteiras

Em suma, desde a coordenação do Registro de Redes Ibero-americanas visibilizamos e potencializamos ações realizadas pelas Redes Ibero-americanas que propiciam o intercâmbio de informação e conhecimento entre seus membros com o objetivo de consolidar um espaço de intercâmbio e ação.

A Ibero-América tem um espaço útil, eficiente e proativo capaz de chegar mais além das fronteiras governamentais e convidar a sociedade civil a estabelecer vínculos institucionais horizontais mais parecidos a “oficinas de trabalho comum”.

As redes dão sentido ao espaço institucional e à construção do ibero-americano como atores preexistentes à sua própria criação. Por esta razão é que as redes contribuíram enormemente a dar uma resposta contundente à pandemia, porque não houve de se perder tempo em criá-las, senão que já estavam aí à disposição de nossa região.

Conheça mais sobre o Registro de Redes Ibero-americanas

 

Some-se ao Registro de Redes Ibero-americanas

A participação no Registro se encontra aberta para os 22 países que integram a Conferência Ibero-americana. Para sua inscrição, as redes devem estar conformadas por organizações/organismos/entidades de, ao menos, 7 países ibero-americanos com presença de, ao menos, um na península ibérica entre outros requisitos solicitados. Uma vez inscritas, as redes têm o direito de utilizar o logótipo que a credencia como Rede Ibero-americana, podem aceder à informação que se produzir na Cúpula Ibero-americana e suas reuniões Ministeriais, além de impulsionar a divulgação de suas principais atividades.
Los argumentos expuestos en esta tribuna responden en exclusiva al punto de vista del autor, que es responsable de las opiniones manifestadas, y no reflejan en ningún caso la postura de la SEGIB

categorías:

30 anos de Cúpulas Ibero-Americanas Análise Cooperação Cooperação Ibero-Americana COVID-19 Cúpulas Ibero-Americanas Redes Ibero-Americanas Tribuna


Solicitamos su permiso para obtener datos estadísticos de su navegación en esta web. Si continúa navegando consideramos que acepta el uso de cookies. Aceptar | Más información
Recibe una alerta cuando esté disponible un nuevo especial temático sobre la cooperación en Iberoamérica en nuestro portal somosiberoamerica.org
* campo requerido
Idioma

Secretaría General Iberoamericana usará la información que nos proporciones en este formulario para estar enviarte actualizaciones del portal Somos Iberoamérica e información relacionada.

Puedes darte de baja en cualquier momento haciendo click en el enlace del pie de nuestros emails.

We use Mailchimp as our marketing platform. By clicking below to subscribe, you acknowledge that your information will be transferred to Mailchimp for processing. Learn more about Mailchimp's privacy practices here.