Ciência

As bases de um novo pacto social na Ibero-América

O impulso à ciência, à tecnologia e à inovação se tornou fundamental não só para promover o desenvolvimento sustentável na região, senão também para sair da crise sanitária e socioeconômica causada pela COVID-19.

Desde a Ilustração, a ciência, a tecnologia e a inovação (CTI) foram frequentemente comparadas com a luz. A luz que vence a sombra da superstição. A luz que guia no caminho da incerteza.

Hoje, afetados pela pior pandemia e crise socioeconômica que a Ibero-América vive, em mais de 100 anos, esta luz faz mais falta do que nunca: a CTI está chamada a cumprir um papel urgente, profundo e complexo.

Não se trata somente de conseguir melhores tratamentos, de descobrir e distribuir uma possível vacina, mas de acelerar a transformação digital do Estado, da educação e do mercado laboral.

Segundo a secretária-geral ibero-americana, Rebeca Grynspan, a CTI deve ser promovida de maneira transversal “para não deixar ninguém para trás”.

“Deve incluir as ciências sanitárias, mas também as sociais; as tecnologias industriais, mas também as digitais, e deve fazer da inovação um esforço aberto e democrático”, esclarece.

Para consegui-lo, a cooperação entre os 22 países ibero-americanos, com seus programas, redes e experiências, se tornou mais relevante do que nunca, como se pode ver nos exemplos que apresentamos neste especial do Somos Ibero-América.

Grynspan diz que é esperançoso que a reação da região perante a pandemia da COVID-19 tenha incluído uma aposta decidida pela CTI, onde se viu o enorme potencial das alianças multiator, não só para dar respostas rápidas e efetivas perante a crise, senão também para estender novas pontes entre os governos e a cidadania.

Estratégia Ibero-americana de Inovação

Durante a “IV Reunião de Ministras, Ministros e altas autoridades ibero-americanas de Ciência, Tecnologia e Inovação” celebrada de forma virtual a finais de outubro, representantes dos 22 países da Ibero-América acordaram dar um impulso decisivo à CTI para promover o desenvolvimento sustentável na região e, de maneira mais urgente, contribuir à recuperação socioeconômica perante a pandemia da COVID-19.

Os delegados e as delegadas aprovaram uma declaração conjunta na qual inicializaram a Estratégia Ibero-americana de Inovação e solicitaram à Secretaria-Geral Ibero-americana (SEGIB) a criação do Observatório Epidemiológico Ibero-americano, cuja missão será coordenar e fortalecer as redes e capacidades epidemiológicas já existentes, com o fim de fazer frente ao Coronavírus.

Ainda assim, em momentos em que milhões de cidadãos da Ibero-América se veem obrigados a trabalhar à distância, acordaram dar prioridade a ações que contribuam a reduzir a brecha digital, facilitem o teletrabalho e melhorem a proteção de dados.

As autoridades também reiteraram a importância de aumentar os investimentos em CTI e instaram aunar esforços para consegui-las.

Para isso, recomendaram fomentar o intercâmbio entre os Ministérios de Ciência, Tecnologia e Inovação, de Economia e Fazenda e as Câmaras de Comércio da Ibero-América, com a participação dos organismos financeiros multilaterais e do setor empresarial.

Deste modo, a cooperação ibero-americana se propôs criar um novo pacto social baseado na ciência, na tecnologia e na inovação para avançar na Agenda 2030 das Nações Unidas e, no plano imediato, contribuir à saída da crise da COVID-19.

Um pacto que deve ser visto como uma grande oportunidade para alcançar a luz no final do túnel.

categorías:

Ciência Tecnologia Tema destacado


Solicitamos su permiso para obtener datos estadísticos de su navegación en esta web. Si continúa navegando consideramos que acepta el uso de cookies. Aceptar | Más información
Recibe una alerta cuando esté disponible un nuevo especial temático sobre la cooperación en Iberoamérica en nuestro portal somosiberoamerica.org
* campo requerido
Idioma

Secretaría General Iberoamericana usará la información que nos proporciones en este formulario para estar enviarte actualizaciones del portal Somos Iberoamérica e información relacionada.

Puedes darte de baja en cualquier momento haciendo click en el enlace del pie de nuestros emails.

We use Mailchimp as our marketing platform. By clicking below to subscribe, you acknowledge that your information will be transferred to Mailchimp for processing. Learn more about Mailchimp's privacy practices here.