Deficiência

A estratégia do México contra o assédio escolar a pessoas com deficiência

Através de um repertório de ações inspiradas na experiência do Uruguai, o México inicializou um plano contra o “bullying” em centenas de escolas. Esta é sua experiência.

Com o objetivo de avançar rumo a uma educação inclusiva que melhore as condições das pessoas com deficiência, o México implementou, faz dois anos, a estratégia integral “Trânsito da educação especial à educação inclusiva”.

Colocou-a em funcionamento em 200 escolas de educação básica e 50 estabelecimentos de educação média superior, distribuídas em 21 entidades federativas.

O diagnóstico prévio à inicialização da estratégia havia arrojado cifras preocupantes.

Segundo os especialistas Tania Gallegos e Diego Roldán, da Subsecretaria de Educação Média Superior (SEMS) do México, 67% dos estabelecimentos educativos contavam com medidas de acessibilidade, mas resultavam insuficientes”.

Ainda assim, “mais de 60% expressaram interesse dos professores na implementação de práticas inclusivas; no entanto, em termos de práticas que precisam ser aprimoradas, 56% disseram ter um desenho curricular inflexível que não era sensível à diversidade na aprendizagem e mais de 30% relataram casos de assédio contra estudantes com deficiência”.

Considerando esta situação, foi projetada uma estratégia baseada em três eixos de ação: profissionalização docente, difusão e seguimento.

O desenvolvimento desta iniciativa conta com a colaboração de autoridades educativas locais, organismos nacionais como a Comissão Nacional dos Direitos Humanos (CNDH), o Conselho Nacional para o Desenvolvimento e a Inclusão das Pessoas com Deficiência (CONADIS), e o respaldo de instâncias internacionais como EUROsociAL e o Ministério de Desenvolvimento Social do Uruguai (MIDES).

Mais de 30% dos estabelecimentos consultados antes de implementar a estratégia denunciaram casos de assédio escolar para com alunos com deficiência”

      As ações

O eixo de ação “profissionalização docente” incluiu uma “turnê pela inclusão” em 14 estados mexicanos. Tratou-se de uma série de atividades lúdico-pedagógicas com alunos para fomentar a inclusão das pessoas com deficiência na escola.

Ainda, foi inicializado um curso em linha para fortalecer práticas escolares em matéria de direitos humanos, em colaboração com EUROsociAL e PRONADIS Uruguai. A eles se somou um programa semipresencial baseado em análise e práticas de formas de implicação, representação, ação e expressão dos estudantes e sua interação com as pessoas com deficiência.

O segundo eixo da estratégia, a difusão, foi lançado o Concurso Audiovisual de Experiências Demonstrativas e se deram a conhecer uma série de infografias que explicam os distintos tipos de deficiência.

A terceira linha de ação, o seguimento, consistiu em acompanhar os estabelecimentos educativos na aplicação das ações recomendadas pela estratégia, além das próprias.

A iniciativa “Trânsito da educação especial à educação inclusiva” foi implementada no ciclo escolar 2017-2018 e atualmente estão sendo analisados os seus resultados para realizar melhoras.

categorías:

Deficiência Destacado Histórias Inclusão


Solicitamos su permiso para obtener datos estadísticos de su navegación en esta web, en cumplimiento del Real Decreto-ley 13/2012. Si continúa navegando consideramos que acepta el uso de cookies. Aceptar | Más información
Recibe una alerta cuando esté disponible un nuevo especial temático sobre la cooperación en Iberoamérica en nuestro portal somosiberoamerica.org
* campo requerido
Idioma

Secretaría General Iberoamericana usará la información que nos proporciones en este formulario para estar enviarte actualizaciones del portal Somos Iberoamérica e información relacionada.

Puedes darte de baja en cualquier momento haciendo click en el enlace del pie de nuestros emails.

We use Mailchimp as our marketing platform. By clicking below to subscribe, you acknowledge that your information will be transferred to Mailchimp for processing. Learn more about Mailchimp's privacy practices here.