Mi investigación

A rica e vibrante economia social na Espanha

La Fageda, empresa española del Cuarto Sector

O Quarto Setor é um novo espaço econômico e empresarial conformado por organizações que combinam uma missão social e/ou meio ambiental com auto sustentabilidade financeira, a partir da geração de ingressos procedentes do mercado.

Estas organizações partilham caraterísticas dos setores tradicionais (privado, público e não governamental) e confluem em um modelo híbrido que reúna missão social e rentabilidade econômica.

Na Espanha o setor social foi abordado desde distintos conceitos, sobre cuja delimitação conceitual persiste um debate acadêmico, como economia social, economia solidária, empreendimento social, inovação social ou investimento de impacto.

No entanto, o conceito do quarto Setor teve uma penetração muito limitada: existe um notável desconhecimento sobre ele e quase não foram realizadas pesquisas ao respeito.

A economia social conta com uma longa tradição e um peso relevante na economia espanhola.

 

Longa tradição

A economia social conta com uma longa tradição e um peso relevante na economia espanhola.

Entre as categorias incluídas sob o guarda-chuva da economia social, com cabida no Quarto Setor (isto é, que tenham possibilidade de lucro), estão as cooperativas, de grande tradição e importância; as sociedades laborais (empresas nas que a maioria do capital é propriedade dos trabalhadores), e as mutualidades (entidades seguradoras que exercem uma atividade complementar à Segurança Social).

Mas também os centros especiais de emprego (entidades que proporcionam trabalho produtivo e remunerado a pessoas com deficiência); empresas de inserção (entidades que dão emprego a pessoas em situação de risco ou exclusão social) e companhias de economia social com outras fórmulas jurídicas.

Por sua parte, o empreendimento social é um fenômeno recente e seu peso econômico ainda modesto. Seu nascimento e desenvolvimento na Espanha está relacionado com a toma de consciência dos empreendedores dos desafios globais, assim como da vontade de contribuir a solucionar problemas sociais arraigados na Espanha e acentuados após a crise econômica de 2008-2014.

13% do PIB espanhol

No recente relatório “As empresas com propósito e o auge do Quarto Setor na Ibero-América, realizado pela Secretaria-Geral Ibero-americana (SEGIB) junto com IE University, analisamos a situação atual da economia social e do empreendimento social.

Segundo a pesquisa, a Espanha conta com 35.040 empresas sociais que empregam de forma direta 2.196.907 pessoas, o que representa 13,4% do Produto Interno Bruto (PIB) e 12% do emprego do país.

Como pudemos ver, há numerosas organizações que, ainda que sejam de natureza heterogênea e que tenham um grau de desenvolvimento desigual, conformam um setor social rico e vibrante, estimulado por um crescente conjunto de entidades de apoio e pelo incremento da chegada de capital rumo ao setor.

Trata-se de um substrato sobre o qual, com políticas públicas adequadas, pode se desenvolver o Quarto Setor na Espanha.

categorías:

Agênda 2030 Cuarto Sector Economia Empreendedorismo Pesquisa Sustentabilidade

Solicitamos su permiso para obtener datos estadísticos de su navegación en esta web, en cumplimiento del Real Decreto-ley 13/2012. Si continúa navegando consideramos que acepta el uso de cookies. Aceptar | Más información