Histórias

CASAS LÚDICAS: Educação para um futuro próspero para todos

O programa integral colombiano “Casas Lúdicas” para crianças e adolescentes com oportunidades, consegue criar lugares seguros e cheios de possibilidades para estes menores de entre oito e dezesseis anos que vivem em povoações vulneráveis e se encontram expostos ao recrutamento infantil à margem da lei.

Por meio do desenvolvimento de atividades acadêmicas, mas principalmente esportivas, sociais e culturais nas Casas Lúdicas são promovidos valores construtivos, formam-se atitudes perante à vida e são potenciadas aptidões em crianças com escassas opções fora destes lugares.

Mais de 12.000 menores de 25 municípios colombianos já foram beneficiados por estas Casas Lúdicas inicializadas pela Chancelaria do país. Através de uns lugares tutelados e projetados para brincar e aprender depois da jornada escolar, as crianças têm acesso a atividades esportivas, à cultura em todas as suas formas e atividades e ao desenvolvimento de ideias e atividades em comum que os afastem da violência.

O trabalho com as autoridades locais, as instituições, a comunidade e sobretudo com os jovens e crianças foi fundamental para o êxito destas histórias pequenas que vão cimentando sociedades mais prósperas. E que o conseguem graças a uns “lares” diversos , mas com problemas e dificuldades similares.

Desde estas casas muda-se sua história. E fazem-no com trompetas, livros, bicicletas, xadrez ou bolas de rúgbi. Porque tudo vale para gerar uma mudança social nas gerações que podem assegurar um futuro mais igualitário, onde a diversidade só venha a somar. Mais de 24 municípios, desde Samaniego a Riohacha onde, da mesma forma que em nossa campanha, trabalha-se e desfruta-se todos os dias para encher o futuro de cores e pintar um amanhã com a cor da prosperidade e as oportunidades para todos.

Descubra aqui os protagonistas de Casas Lúdicas da Colômbia:

Nota: O Ministério de Relações Exteriores criou esta iniciativa em aras de dar cumprimento aos compromissos internacionais assumidos de forma voluntária pelo Governo da Colômbia, no marco da Resolução 1612 de 2005 do Conselho de Segurança das Nações Unidas, focada na prevenção e na luta contra o recrutamento armado infantil.

categorías:

Agênda 2030 Colômbia Cultura Educação Histórias Inclusão Infância Juventude Participação Paz Sociedade Civil

Solicitamos su permiso para obtener datos estadísticos de su navegación en esta web, en cumplimiento del Real Decreto-ley 13/2012. Si continúa navegando consideramos que acepta el uso de cookies. Aceptar | Más información