Histórias

O dado: o impacto econômico e social da pandemia na América Latina e o Caribe

O impacto da crise da COVID-19 na Ibero-América não só teve um forte impacto na saúde pública, senão também nas situação econômica e social de milhões de pessoas, pondo em perigo seus meios de subsistência e seu bem estar.

Segundo a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL), a região melhorou levemente suas projeções, mas fechará 2020 com uma contração média de 7,7% e registrará uma recuperação de 3,7% em 2021.

“Se comparados diferentes indicadores sanitários, econômicos, sociais e de desigualdade, a América Latina e o Caribe é a região mais golpeada do mundo emergente”, diz o mais recente relatório do organismo, com sede em Santiago do Chile, que em julho projetou uma recessão de 9,1% e uma taxa de desemprego de 13,5%.

“2020 se encerrará com uma taxa de desocupação de 10,7% na América Latina e o Caribe, ainda que, caso se assuma uma taxa de participação similar à de 2019, a taxa de desemprego total seria de 18,5% e a feminina de 22,2%”, alertou Alicia Bárcena, secretária executiva da CEPAL, durante a apresentação do relatório.

Se comparados diferentes indicadores sanitários, econômicos, sociais e de desigualdade, a América Latina e o Caribe é a região mais golpeada do mundo emergente.

O relatório mostra a maior queda da atividade no segundo trimestre de 2020 e uma melhora no terceiro, perante a gradual abertura das economias.

 

A resposta dos países

 

Os governos da região fizeram importantes esforços fiscais e monetários e isto desempenhou um papel importante em mitigar os efeitos sociais e econômicos, descreve o relatório.

As medidas para dar resposta à crise da COVID-19 buscaram principalmente fortalecer os sistemas de saúde, apoiar o ingresso dos lares e proteger a capacidade produtiva.

“Os países que contavam com sistemas de proteção social com maior cobertura tiveram a capacidade de reagir de forma mais rápida e eficaz em conter e mitigar os efeitos da pandemia”, asseverou a CEPAL.

 

 

A nível global

Para 2021 se espera uma recuperação da taxa de crescimento da economia mundial. Mas a dinâmica seguirá sujeita, principalmente, ao acontecer da pandemia e à produção e distribuição da vacina contra o Coronavírus.

Esta é a pior contração em 120 anos, que se soma a uma trajetória de baixo crescimento para a região desde 2014.

“Estamos perante uma década perdida como região”, disse Bárcena, ao mesmo tempo que advogou por avançar em um crescimento sustentável e inclusivo, promovendo setores dinâmicos e estratégicos que favoreçam a geração de emprego e a inovação tecnológica, como as energias renováveis e a economia circular

Com quase 14,2 milhões de contágios e mais de 475.000 mortos, a Latino-América foi, durante meses, um dos principais focos mundiais da pandemia.

∙  Consulte aqui as cifras da pandemia na Ibero-América

Este novo cenário global faz com que seja necessário tomar medidas urgentes e avaliar os impactos destas ações.

“Agora, mais do que nunca, devemos apoiar nossa região para evitar uma maior crise econômica e social. Mas não podemos fazê-lo sozinhos, faz falta ajuda externa. Necessitamos que os organismos internacionais facilitem um financiamento mais solidário e flexível, ao mesmo tempo que fortalecer a cooperação”, disse a secretária-geral ibero-americana, Rebeca Grynspan.

 

 

categorías:

COVID-19 Histórias


Solicitamos su permiso para obtener datos estadísticos de su navegación en esta web. Si continúa navegando consideramos que acepta el uso de cookies. Aceptar | Más información
Recibe una alerta cuando esté disponible un nuevo especial temático sobre la cooperación en Iberoamérica en nuestro portal somosiberoamerica.org
* campo requerido
Idioma

Secretaría General Iberoamericana usará la información que nos proporciones en este formulario para estar enviarte actualizaciones del portal Somos Iberoamérica e información relacionada.

Puedes darte de baja en cualquier momento haciendo click en el enlace del pie de nuestros emails.

We use Mailchimp as our marketing platform. By clicking below to subscribe, you acknowledge that your information will be transferred to Mailchimp for processing. Learn more about Mailchimp's privacy practices here.